Frequently Asked Questions - Perguntas Frequentes

Please select your question category

Search FAQs
FAQs - Perguntas Frequentes

 

Um estudante que pretenda concorrer aos cursos da FAULisboa, deveria satisfazer as seguintes condições:

Provas de Ingresso:

Desenho / Geometria Descritiva
ou
Geometria Descritiva / Hist. da Cultura e Artes
ou
Geometria Descritiva / Matemática


Classificações Mínimas:

Nota de Candidatura: 95 pontos
Provas de Ingresso: 95 pontos

Fórmula de Cálculo: Média do secundário: 50% | Provas de ingresso: 50%

 

Não é necessária a apresentação de quaisquer pré-requisitos para acesso à Faculdade de Arquitetura.

Para aceder ao Portal Académico deverá pesquisar em http://www.fa.ulisboa.pt e escolher do menu – NetPA/FENIX ou simplesmente pesquisar em http://netpa.fa.ulisboa.pt / http://fenix.fa.ulisboa.pt. O seu utilizador/login e a sua palavra-chave é obtida na primeira vez que se matricula/inscreve na Faculdade.

Chama-se ECTS – European Credit Transfer and Accumulation System – o sistema de créditos europeu que entrou em vigor com o Processo de Bolonha e que se destina a medir o trabalho que um estudante despende no seu curso. Com Bolonha, um estudante tem de completar um determinado número de créditos em cada uma das respetivas áreas de estudo (nas respetivas unidades curriculares). O número de créditos correspondente ao trabalho de um ano curricular realizado a tempo inteiro é de 60 [DL 42/2005]. Na Faculdade de Arquitetura, um crédito ECTS representa 28 horas de trabalho do aluno, repartidas ao longo de 20 semanas (ou seja, durante um semestre letivo, incluindo avaliação).

 

Inscrições sem interrupções entre anos letivos:
· A inscrição num ano letivo é obrigatória pela Internet, no Portal Académico do aluno.
· As instruções para as inscrições de um determinado ano letivo são divulgadas no portal da respetiva secretaria.

Inscrições com interrupções por mais que um ano letivo:
· Deverá candidatar-se a um Reingresso, no prazo fixado, anualmente, no portal da Secretaria

 

Para obter a sua palavra passe:

· NetPA:
Deve aceder ao seu Portal Académico e selecionar "Recuperar Password".
No campo "Email" deverá colocar o seu email pessoal que colocou na sua ficha aquando da inscrição ou no campo "Utilizador".
Irá receber uma mensagem automática no seu email. Se não recebeu esta mensagem verifique a sua pasta de spam ou então dirija-se a Secretaria.”

· FENIX:
Deve aceder ao seu Portal Académico e selecionar "Recuperar Password".
Introduza o seu username e o numero do seu documento de identificação (Cartão de cidadão, bilhete de Identidade ou Passaporte) para gerar nova password.
A nova password ser-lhe-á enviada para o email principal definido.

 

 

 

Através do Portal Académico, poderá aceder a um conjunto de informação e serviços online, nomeadamente:

    · Consultar os seus dados pessoais;

    · Consultar a sua situação de tesouraria (propinas, referências Multibanco...);

    · Consultar notas;

    · Efetuar a inscrição no ano letivo;

    · Efetuar a inscrição em exames;

    · Atualizar dados pessoais.

 

 

A matrícula é feita na respetiva Secretaria (Graduação/Pós-Graduação/Mobilidade) de acordo com informação publicada no Portal.
O atendimento é feito por sistema de senhas, havendo limite diário, sendo divulgado no portal da Secretaria.
Para o efeito deverá fazer-se acompanhar de:

    · 4 Fotografias;

    · Boletim de Vacinas com a vacina anti-tétano atualizada;

    · Fotocópia do Documento de Identificação / Passaporte

    · Fotocópia do Cartão de Contribuinte

    · Caneta”

 

 

Considera-se trabalhador-estudante, aquele que frequenta qualquer curso de graduação ou de pós-graduação na FAULisboa e que se encontre numa das seguintes situações:

a) Seja trabalhador por conta de outrem, independentemente do vínculo laboral, ao serviço de uma entidade pública ou privada;

b) Seja trabalhador por conta própria;

c) Frequente curso de formação profissional ou programa oficial de ocupação temporária de jovens com duração igual ou superior a seis meses.

d) Colocado na situação de desemprego involuntário.

O estatuto é obtido na Secretaria de Graduação ou Pós-Graduação e no ato da inscrição, de um dos seguintes documentos, para além do recibo de vencimento:

a) Declaração do respetivo serviço, atualizada, assinada e devidamente autenticada com selo branco (ou carimbo), tratando-se de trabalhador do Estado ou de outra entidade pública.

b) Declaração da entidade patronal, atualizada, assinada e devidamente autenticada com carimbo ou assinatura reconhecida, tratando-se de trabalhador de entidade privada.

c) Certidão ou equivalente do Centro Regional de Segurança Social, com os descontos efetuados.

d) Trabalhadores por conta própria (profissionais liberais ou empresários em nome individual):

· Cópia da declaração de início de atividade emitida pelos Serviços de Finanças;
Ou
· Cópia da declaração de IRS - Mod. 2 do ano imediatamente anterior e certidão ou equivalente do Centro Regional de Segurança Social com os descontos.
Ou
· Nos casos de isenção, deverá ser, em alternativa, entregue uma declaração emitida pelo Centro Regional de Segurança Social, comprovativa da mesma.

e) Curso de Formação Profissional:
Declaração da entidade patrocinadora do curso ou do programa, atualizada, assinada e devidamente autenticada com carimbo ou assinatura reconhecida, com indicação da data de início e respetiva duração, bem como da respetiva acreditação, tratando-se de estudantes que participem em cursos de formação profissional ou programas oficiais de ocupação temporária de jovens.


g) Para os trabalhadores em situação de desemprego involuntário:
Declaração do Instituto do Emprego e Formação Profissional, juntamente com declaração passada pelo Centro Regional de Segurança Social da situação de desemprego.


Prazo para a obtenção do Estatuto:
É obrigatório a inscrição como trabalhador-estudante no início do ano letivo (no ato da matrícula/inscrição) a que se reportam os exames que pretendem realizar nesta época.
O Estatuto de Trabalhador-Estudante só pode ser requerido no ato da inscrição. Assim, os estudantes que se tornem trabalhadores-estudantes durante o ano letivo terão que aguardar pela próxima inscrição para obter o referido estatuto. O mesmo acontece quando o aluno, por lapso, não apresente os documentos comprovativos no ato da inscrição. A ausência de qualquer um dos elementos acima indicados implica a não atribuição do estatuto de trabalhador-estudante.

Cessação de direitos por parte da entidade empregadora:
Perdem os direitos consagrados na Lei quando não obtiverem, aproveitamento em dois anos consecutivos, ou três interpolados (artº 10º da Lei nº 116/97). Entende-se por aproveitamento escolar o trânsito de ano ou a aprovação em pelo menos metade das disciplinas em que o Trabalhador-Estudante estiver matriculado (arredondando, se necessário, por defeito).
No ano subsequente àquele em que perdeu as regalias previstas acima, pode o trabalhador-estudante voltar a beneficiar delas, desde que o requeira.

O regime jurídico aplicável aos trabalhadores-estudantes:
· Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro;
· Capítulo III da Lei n.º 105/2009 de 14 de Setembro;
· Lei n.º 59/2008, de 11 de Setembro;
· Capítulo III da Lei n.º 23/2012 de 25 de junho;


 

 

Minuta de Declaração da Entidade Patronal